BARRA BONITA REGIÃO Natasha Rodrigues

Yasmin de 4 Anos Morre Por Picada de Escorpião

Meninas de 4 anos foi picada no quintal de casa

Na manhã de terça-feira (10), uma menina de 4 anos de idade morreu por picada de escorpião.

Yasmin de 4 Anos Morre Por Picada de Escorpião

No último dia 14 de abril, Gabriel Alves de 6 anos morreu na Santa Casa de Jaú.

A criança foi vítima de uma picada de escorpião enquanto brincava no quintal da casa dele, no bairro Nova Barra, em Barra Bonita.

Ele foi atendido no Hospital São José, em Barra Bonita, em seguida, transferido para a Sta. Casa de Jau;

Onde enquanto era medicado com soro específico, acabou morrendo.

O mesmo drama vivido pela família de Gabriel, está sendo vivido por familiares de Yasmin Lemos de Campos, uma menina de 4 anos de idade, moradora em Cabrália Paulista.

Ela foi picada por um escorpião na manhã da terça (10) também no quintal da casa dela.



A mãe a conduziu a um Posto de Saúde por volta das 11h30.

Detectada a picada, ela foi imediatamente transferida para um hospital em Duartina, onde deu entrada as 11h45.

No entanto, com o agravamento do quadro de saúde da menina, o hospital em Duartina solicitou da prefeitura de Cabrália Paulista uma ambulância para transferir Yasmin para Bauru.

No entanto, a ambulância só chegou a Duartina por volta das 13h20, quando foi levada para atendimento emergencial em Bauru.

Infelizmente, à noite, a menina morreu.

O que diz o Hospital

A direção do hospital em Bauru informou que provavelmente, dado ao espaço de tempo entre o ataque do escorpião até se dar o atendimento adequado;

O quadro se agravou e ela não suportou o efeito do veneno do escorpião.

Zéquinha Madrigal, prefeito de Cabrália Paulista criticou a atitude da direção clínica do hospital de Duartina.

“Tão logo se detectou que a menina foi picada por um escorpião, eles não deveriam ter libertado a ambulância que a levou.

Deveriam ter determinado que a mesma ambulância a transferisse imediatamente para Bauru”, pontuou o chefe do executivo de Cabrália Paulista.

“Eles só ligaram aqui quando o quadro clinico da menina já era crítico”

Terminou o prefeito, acentuando que o hospital deveria ter se valido de uma ambulância própria, “afinal, era uma vida que estava em jogo” desabafou o prefeito Madrigal.

Em conclusão, ele opina que o caso seja investigado pela polícia, através de um inquérito policial.

 

Vector News | Informações Plantão Policial Jaú

Sobre o autor | Website

Redatora, 23 anos, reside em Barra Bonita. Atuou em diversas áreas do Jornal Impresso, além de Produção de Vídeo, Gestora de Mídias Sociais e Colunista Social, posteriormente em Revista Local, hoje, Consultora em Marketing e Redatora na Vector News.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!