REGIÃO Natasha Rodrigues

Cervejaria em São Manuel é Investigada

Suspeita de simular operações de venda e sonegar impostos, Cervejaria em São Manuel é investigada

Uma Cervejaria em São Manuel, é suspeita de participar de esquema envolvendo outros quatro estabelecimentos da região de Botucatu e Bauru.

Cervejaria de São Manuel é investigada

Como resultado, prejuízo, segundo a Secretaria da Fazenda, chega a R$ 100 milhões.

Uma operação da Secretaria Estadual da Fazenda, deflagrada na manhã desta terça-feira (25), está investigando um suposto esquema usado por empresas do setor cervejeiro.

Isso, pode ter causado prejuízo em torno de R$ 100 milhões pelo não recolhimento de ICMS, imposto sobre circulação de mercadorias e serviços

Empresas de três cidades da região de Bauru estão sendo investigadas durante a operação Happy Hour, entre elas, Duartina, São Manuel e Botucatu.

Portanto, os fiscais foram até os endereços das empresas investigadas para analisar a documentação de operações comerciais que são alvos da investigação.




De acordo com as informações declaradas em notas fiscais das empresas, agentes fiscais identificaram problemas na circulação da mercadoria com relação ao que era indicado nos documentos.

A suspeita é de que, para driblar o pagamento dos tributos sobre a circulação real do produto,
as empresas envolvidas estejam simulando operações de venda, e também, de devolução,
juntamente com empresas transportadoras e até exportadoras de mercadoria.

Estabelecimentos investigados

Ao todo, são quatro empresas da região investigadas na operação.

Uma delas é um estabelecimento atacadista em Duartina, no entanto, de acordo com a Secretaria da Fazenda,
o local serve apenas de fachada e não há nada dentro do imóvel.

A segunda é uma empresa cervejeira de São Manuel.

De acordo com as investigações, o grupo simulava vendas para supostas empresas exportadoras
em outros estados e simulava também operações de devoluções de vendas para anular impostos.

Segundo a procuradoria geral do estado, a fabricante da cerveja Proibida deve ao estado de São Paulo R$ 30 milhões em impostos declarados e não pagos.



O advogado que representa a empresa negou as acusações.

“Essa sonegação fiscal é alguma coisa destorcida.

Isso não existe, trata-se de uma empresa que está em recuperação judicial, então nós somos obrigados por lei a estar com tudo em dia.

Então eu acredito que não se trata dessa operação Happy Hour e,
sim de uma continuação de uma fiscalização que já teve e nós simplesmente estamos corroborando com alguma documentação”

Afirma Arylton Pacheco.

De acordo com o delegado regional tributário de Bauru, Cléber Stefani, cerca de 36% das vendas eram tidas como “devolução”.

Uma das hipóteses envolve a simulação de operações interestaduais, tanto para outros fabricantes, como para empresas transportadoras.

Além disso, há também a devolução fictícia de mercadorias”, explica.

Ainda, há duas empresas transportadoras de Botucatu que estão ligadas aos serviços da cervejeira de São Manuel.

Segundo informações da Secretaria da Fazenda, já foram expedidos autos de infração para as quatro empresas,
totalizando mais de R$ 25 milhões.

A operação

A operação Happy Hour contou com 60 agentes fiscais de nove Delegacias Regionais Tributárias.

A ação tem o apoio da Divisão de Crimes contra a Fazenda do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC) e,
de membros do Grupo de Atuação Especial para Recuperação Fiscal (Gaerfis) da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

 

Vector News | Informações G1

Sobre o autor | Website

Redatora, 23 anos, reside em Barra Bonita. Atuou em diversas áreas do Jornal Impresso, além de Produção de Vídeo, Gestora de Mídias Sociais e Colunista Social, posteriormente em Revista Local, hoje, Consultora em Marketing e Redatora na Vector News.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!